Carlos Contente

Marielle Presente 

14 de março de 2018

Tinta spray sobre papel.

21 x 30cm (aprox)

Este não é um trabalho de arte, mas de revolta e dor.

Marielle%20Presente%20Stencil_edited.jpg

Na noite de 14 de março de 2018 recebi a notícia. Caiu como um piano de cauda : uma queimação por dentro, de raiva, de medo e revolta. Virei aquela madrugada confeccionando esta imagem. Desenhei e recortei de modo urgente e impaciente, sentindo meu estômago revirado.


Fomos colar este cartaz em frente à Câmara dos vereadores do Rio, na manhã de 15 de março. Na primeira colagem, um cinegrafista com uma câmera imensa se ajoelhou e deu um close na imagem, capturando-a com aquela máquina assustadoramente imponente, que até parece uma arma de guerra. Pudera, mais tarde eu viria o cartaz na televisão em inúmeras repetições. Zero surpresas. A televisão fez aquilo que lhe é peculiar, se apropriar de tudo que é visível. Ela apareceria no sábado seguinte na página do jornal.

Fica na imagem (que apesar de não assinada em respeito à dor, tem autoria sim) o meu agradecimento a toda equipe do CEASM que estava lá entre 2002 e 2003 quando trabalhei lá e tive a oportunidade de aprender com todxs em um projeto comum. Olhares cheios de vida. Hoje sinto saudades daquela perspectiva de futuro que na época pairava no ar. Saudades de um comum que parecia vir. Quem mandou matar Marielle? 3 anos sem respostas, porque quem mandou matar Marielle quer é matar isso mesmo, toda a perspectiva de futuro de uma raça, de um gênero e de uma classe. 


Aquele aprendizado coletivo, aquela inteligência não morre. Marielle Vive em nós e na nossa memória, nos nossos corações e atitudes se faz Marielle Presente.

#MariellePresente #MarielleVive #MarielleFranco #QuemMandouMatarMarielle #MarçoPorMarielleEAnderson #QuemMandouMatarMarielleEAnderson #QueremosSaber 

Marielle Presente
Marielle Presente

Todas as fotos de autoria de Carlos Contente em 15 de março de 2018. ​

press to zoom
Protesto massivo na ALERJ
Protesto massivo na ALERJ

Todas as fotos de autoria de Carlos Contente em 15 de março de 2018. ​

press to zoom
Maré
Maré

Baixa do Sapateiro.

press to zoom
Marielle Presente
Marielle Presente

Todas as fotos de autoria de Carlos Contente em 15 de março de 2018. ​

press to zoom
1/6
Memorial Marielle
Memorial Marielle

Carlos Contente 2018/2022 Dissertação de Marielle sobre suporte de madeira com desenhos e colagens. Acervo Museu da República, Rio de Janeiro.

press to zoom
Memorial Marielle
Memorial Marielle

Carlos Contente 2018/2022 Dissertação de Marielle sobre suporte de madeira com desenhos e colagens. Acervo Museu da República, Rio de Janeiro.

press to zoom
Marielle presente
Marielle presente

Casa da escada colorida, Escadaria Selarón, Lapa, Rio de Janeiro. 2019

press to zoom
Memorial Marielle
Memorial Marielle

Carlos Contente 2018/2022 Dissertação de Marielle sobre suporte de madeira com desenhos e colagens. Acervo Museu da República, Rio de Janeiro.

press to zoom
1/4

Em seguida criei um suporte para a leitura da dissertação de Marielle Franco, intitulada UPP – A redução da favela a três letras: uma análise da Política de Segurança Pública do Estado do Rio de Janeiro. Pus à disposição para a leitura no Museu da República, a propósito do 5º Encontro de Pesquisadores dos Programas de Pós-graduação em Artes Visuais do Estado do Rio de Janeiro, em 2019 na abertura da Casa da escada colorida, Lapa-RJ. Este trabalho se encontra hoje no acervo do Museu da República, no bairro do Catete, Rio de Janeiro.

Na dissertação ela já avistava e avisava - a partir da análise de seu próprio território - o projeto que viria a nos pegar de supresa a todo um país. É sempre bom ressaltar que Marielle foi também uma pesquisadora em uma Universidade Pública ocupada cada vez mais por negras, periféricas e faveladas.

 

A capa da dissertação conta com uma intervenção em tinta spray da frase de filosofia Ubuntu - eu sou porque nós somos – utilizada na campanha para vereadora, em 2016.